10 de jul de 2012

Dores da enxaqueca têm tratamentos alternativos na rede pública


As dores provocadas pela enxaqueca podem ser amenizadas com tratamentos alternativos na rede pública. Em Campinas (SP), uma das cidades pioneiras no Brasil na chamada 'saúde integrativa', o paciente pode se tratar com técnicas milenares da cultura oriental, como a acupuntura e exercícios corporais, incluindo o Tai Chi Chuan. A homeopatia, já mais conhecida do público, e a fitoterapia, que extrai o remédio de plantas medicinais, também são opções para o tratamento. Como nos demais tratamentos tradicionais e para outras doenças no setor público, há fila de espera no atendimento.

O coordenador da área de saúde integrativa da Prefeitura de Campinas, William Hyppolito Ferreira, alerta que essas opções que fogem da medicina tradicional tratamdos efeitos da enxaqueca. "As causas da enxaqueca precisam ser investigadas, passar por uma avaliação médica, porque pode ser um aneurisma ou um tumor cerebral", diz ele.
Ferreira garante que os pacientes que buscam alívio para as fortes e constantes dores de cabeça ficam satisfeitos com os resultados dos tratamentos alternativos. Uma das técnicas mais usadas é a acupuntura, sistêmica ou de Yamamoto, que consiste na colocação de agulhas em pontos específicos no corpo do paciente.
Os tratamentos e os locais onde estão disponibilizados na rede pública de Campinas podem ser conferidos no site do programa de saúde integrativa da prefeitura.
Oferta e demandaMesmo poucos conhecidos da população, a procura por esses tratamentos alternativos é maior que a oferta em Campinas. No caso da acupuntura, por exemplo, Ferreira explica que está disponível em 30 dos 70 locais de atendimentos da saúde na cidade. Uma das dificuldades é manter os médicos que recebem formação específica para aplicar a técnica. Como nas demais especialidades, a prefeitura tem dificuldade de manter o profissional na rede pública.
Cura pelas plantas
Amenizar os efeitos da enxaqueca pela fitoterapia ainda é uma opção tímida na rede pública de Campinas. Na Botica da Família, a farmacêutica e coordenadora Marli Ribeiro explica que o gengibre é um dos mais eficazes neste tipo de tratamento. "Mas ainda não temos", explica. Uma opção disponível é a camomila romana, disponível na botica. Para ter acesso a este tratamento, o paciente deve procurar o posto de saúde, que encaminha o pedido para a produção do remédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário